Rumo a Duas Décadas de Cartola

Formação como mágico pela Academia Brasileira de Artes Mágicas em 2000 e graduação com habilitação em performance em 2006 na PUC-SP em Comunicação e Artes do Corpo dão início a uma trajetória de pesquisa ininterrupta que se torna, mais tarde, seu principal foco de trabalho: o hibridismo entre a arte mágica e as demais modalidades cênicas. Hoje é considerado como um dos mais experiêntes artistas brasileiros nas artes mágicas.

Em 18 anos de carreira, entre espetáculos e intervenções, Malerbi já criou e circulou com 30 obras, sendo visto por mais de 500.000 espectadores ao vivo em mais de 500 cidades no Brasil e no mundo, tendo circulado por países como Marrocos, Jordania, Israel, Egito, Espanha e França. Ricardo é convidado frequentemente a participar de programas de televisão, de internet, entrevistas, tais como com Jô Soares, Ana Maria Braga e o piloto de um Reality Show sobre mágicas de proximidade, O Mochileiro Mágico.

 

Dando continuidade à sua pesquisa artística, funda os grupos Oculto do Aparente (2007) com Célio Amino e Fundo Falso (2009) com outros mágicos com quem realiza parcerias até os dias de hoje. Destacam-se os espetáculos Enquanto Houver Encanto, Uma Série de Surpresas, Impossível - Alerta contém mágica (com Vik e Fabrini e Ricardo Harada), O Grande Mágico Mistério (com direção de Pedro Granato), Você Não Está Aqui (direção Pedro granato), Circo Salabin, Mistério Broke Moon (direção Rudifran Pompeu), Jogo dos Magos, Intimisterium, Praticonfundir com Celio Amino, Alvaro Lages e Rhena de Faria, O mágico de Ôvonók com Claudio Grassi, Experiências Mágicas, e o mais recente Num Passe de Música com Flavio Tris. Dentre os locais que as obras circularam, destacam-se os Teatros Alfa, Tuca, Folha, Caixa Cultural Salvador, Caixa Cultural Recife, Centro Cultural Banco do Brasil, além de diversas temporadas e apresentações nas várias unidades do SESC, programas de circulação do Sescoop e Teatros Municipais de mais de 300 cidades.

 

Sobre seus estudos, durante esses 18 anos, Malerbi investiu no estudo de artes e de técnicas corporais. Entre eles, destacam-se os nomes nas artes mágicas: Enio Finocchi, Ozcar Zancopé, Jeff McBride (Magic And Mystery School, Las Vegas), Jiri Srnec (Lanterna Magika, Praga); na dança, Diogo Granato, Gisele Calazans e Tal Avni (Israel); no Sei-Tai-Ho, Toshyuki Tanaka; no kempô indiano, Sangha SP; no malabarismo, Ric Celidoneo; na mímica, Solar da Mímica; no improviso, Marcio Ballas e Rhena Faria; no Kung Fu, na Peng Lai; na palhaçaria, Avner Eisenberg (Princípios Excêntricos – Maine, EUA) e La Minima; e no Ai Ki Do, Sendo Dojo. 

 

Participou de congressos e festivais, como o congresso internacional Bazar de Magia Buenos Aires 2001, Congresso Mágico de Oz em 2015, Festival Paulista de Circo, Festival Infantil de Salto e Festival Literário de Itu.